IMPACTO DAS MEDIDAS DE CONTENÇÃO DA COVID-19 NO CONSUMO DE ENERGIA ELÉTRICA

A atual pandemia do COVID-19 tem provocado um grande impacto no consumo energético brasileiro, afetando toda a cadeia produtiva. Para entender mais, confira nossa matéria sobre o estudo realizado pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) que avalia os impactos causados pela COVID-19 no consumo de energia elétrica no Sistema Interligado Nacional (SIN).

Foram analisados os períodos de 01 a 17 de março (antes das medidas de contenção) e 18 de março a 03 de abril (após as medidas de contenção), vale ressaltar que os valores apresentados são preliminares, podendo sofrer ajustes por parte dos agentes da CCEE.

Segundo o estudo, as medidas governamentais de combate a COVID-19 impactaram em uma redução de 8% no consumo do SIN.

O Ambiente de Contratação Livre (ACL), segmento do mercado no qual se realizam as operações de compra e venda de energia elétrica que atende classes de consumo comerciais e industriais apresentou uma queda de cerca de 10%. Enquanto isso, o Ambiente de Contratação Regulada (ACR) obteve uma queda de 7%. Acredita-se que isso ocorreu devido ao consumo da classe residencial ter se mantido.

O setor automobilístico foi o que apresentou maior queda no consumo, cerca de 45%. Isso ocorreu devido ao setor ter reduzido após segunda quinzena do mês de março, 90% de suas atividades, acompanhando a retração do comércio global, que segundo a Organização Mundial do Comércio foi de 13% a 32%.

Alguns setores apresentaram crescimento durante o período analisado, são eles: o de alimentação, o de extração de minérios e o de madeira, papel e celulose, que somados tiveram um aumento de cerca de 8%.

 

Crédito: CCEE.

O estudo também mostra a variação percentual do consumo em cada estado, exceto os estados de Roraima e do Acre, que não apresentaram dados de medição.

Crédito: CCEE.

Para conferir o estudo completo clique aqui.

Fonte: https://bit.ly/2xtAKgz.

Autor: Marcelo Filho;

Revisão: Sérgio Ricardo.